Estrutura Administrativa Para ONGs De Um Jeito Simples!

Estrutura Administrativa Para Ongs De Um Jeito Simples Post - gestao terceiro setor

Você Conhece A Estrutura Administrativa De Uma ONG?

Não Arrisque Arruinar Tudo Por Conta De Uma Estrutura Administrativa Desalinhada!

Você, com certeza, quer expandir e ver a sua causa atingindo mais e mais pessoas, certo?

Afinal, que líder de ONG não quer ver suas atitudes beneficiando cada vez mais pessoas?

Bom, expandir é excelente, e ajudar as pessoas mais ainda.

Mas, a cada vez que você cresce, corre ainda mais perigos de se desviar “do seu caminho original”.

Por isso, vamos falar sobre como você pode prevenir esse risco desde já, definindo a estrutura administrativa da sua ONG.

Por Que Se Preocupar Com A Estrutura Administrativa Justo Agora?

Pode parecer algo meio “fora de hora” falar sobre a estrutura administrativa da sua ONG, mas, esse assunto é daquele tipo que se você não resolver o quanto antes, vai “quebrar as suas pernas” no futuro.

Afinal, não dá para construir uma casa sólida e forte sem, antes de tudo, fazer uma fundação que consiga sustentar a estrutura.

Então, seguindo essa lógica, a sua ONG precisa fazer raízes fortes para conseguir crescer sem “tombar” por erros cometidos no começo de tudo.

Por isso, vamos explicar como esse conceito se aplica em ONGs na prática, de uma forma simples!

Quais São As Estruturas Administrativas De Uma ONG?

Agora, vamos para a prática!

Em uma ONG, vemos três estruturas administrativas e, sem elas, é muito fácil “barrar” o crescimento de uma instituição, o que, consequentemente, significa limitar a sua atuação.

Sendo assim, vamos explicá-las de uma forma simples para que você aplique esses conceitos o quanto antes para fortalecer as fundações – ou raízes – da sua ONG.

Assembleia Geral

A primeira estrutura administrativa que precisamos explicar é a Assembleia Geral.

Ela possui caráter decisório, então, tudo o que for decidido aqui, “é lei”.

A Assembleia Geral é composta por todos os associados da ONG, e pode ser convocada de maneira extraordinária ou ordinária.

Em suma, é aqui que as grandes decisões são tomadas, como, por exemplo, a escolha da Diretoria e do Conselho Fiscal.

Diretoria

A Diretoria representa a sua ONG, então, assim como citamos há pouco, ela é eleita pela Assembleia Geral.

A função dela é administrar a instituição e executar as decisões tomadas na Assembleia.

Dessa forma, é a Diretoria que convoca as reuniões gerais – independente se o caráter for ordinário ou extraordinário, administra a ONG, cuida da entrega do plano de contas e do orçamento, etc.

Conselho Fiscal

Por fim, chegamos ao Conselho Fiscal.

Como o nome já sugere, o Conselho Fiscal é um braço da sua ONG que fiscaliza a Diretoria.

Afinal, por possuir função de administrar as questões financeiras e tomar algumas decisões, é necessário averiguar se não existe nenhuma discrepância entre o que foi acordado na Assembleia Geral e a realidade.

Ou seja, aqui se dá a garantia de que não existe nenhum desvio nas atitudes e atividades da Diretoria.

Todas essas estruturas administrativas são essenciais no funcionamento de uma ONG, ainda mais quando ela começar a expandir!

Gostou do conteúdo de hoje? Deixe seu comentário abaixo e nos diga se a sua ONG já possui essas estruturas administrativas ou ainda não!

Você pode gostar também…

Mais posts similares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
Recomendado
Como Lidar Com A Escassez De Recursos Na Sua ONG…